seja você

[…]
Não há nada de errado em ser diferente. Não há nada de errado em ser você mesmo.

Quem disse que você precisa se encaixar em algum padrão? Quem define o padrão?
Pare de tentar ser feliz às custas de normas impostas. Tape seus ouvidos para comentários que vão te enfraquecer. Acredite na sua força, levante-se, erga sua cabeça e continue se apoiando em sua fé. Não tenha vergonha de quem você é. Afinal, ser você mesmo será sua maior vitória.
[…]
Você precisa se orgulhar de quem você é.

Milímetro – Daniela Araújo

O CD começa com a música “Milímetro”, a fenda, na qual a cantora entra na eternidade. A melodia que nos dá uma noção do que vem pela frente.
Mas vou falar dessa música, em especial.
Para começar, a música é bem diferente, confusa e abstrata. Não se trata apenas do que pode-se ouvir, mas a abstração da música deixa muitas coisas jogadas no ar, para que possam ser interpretadas e refletidas.
Começa com um relógio demonstrando que o tempo não só passa, mas corre. E nesse tempo tão corrido, estamos nós, tão pequenos no meio da grande esmagadora maioria.
O tom da voz e os instrumentos, deixam um certo desconforto proposital. Isso pode ser percebido ao assistir o vídeo também – já que é possível acompanhar a cantora em sua interpretação -, e é aí que começamos a ser envolvidos com a música. A repetição não é confortável e nunca será, e isso pode ser sentido pelos telespectadores.
E não estranhe ao ver que o vídeo está todo em reverse. É uma estética vanguardista bem inovadora para a música cristã brasileira. E isso demonstra que não importa o sentido da vida, se é pra frente ou para trás, tudo está se repetindo da mesma maneira.
Tudo se repete na vida de cada um. Somos “como um milímetro de um segundo“, somos muito pequenos na história da humanidade, somos um “cisco de tempo em meio à eternidade“.
E, todos nós, multiplicados como todos os milímetros existentes, caímos na viciosa tendência de se repetir sem parar como uma máquina que nunca é desligada.”
O clipe encerra com um relógio, novamente. Da mesma maneira que foi iniciado, retratando assim, mais uma vez, a repetição contínua do tempo, da vida e das pessoas.

Falar em inovação é muito difícil, já que temos chuvas de clichês por aí, e o “estranho”, muitas vezes, não é tão bem aceito.
…seria um mundo muito triste, este em que a gente sempre compreende tudo de primeira, não havendo jamais necessidade alguma de reflexão… e por mais escassa que ela, a reflexão, tenha se tornado nos dias atuais, ela jamais deixará de ser algo necessário e fundamental para a sobrevivência da humanidade. e arte (inclusive a cristã) historicamente tem também este papel: 
através do estranhamento levar à reflexão…




“Tudo que as pessoas fazem hoje é só uma repetição de todo o decorrer da história, o ser humano é muito previsível, tudo o que aconteceu nos tempos de Moisés continua a acontecer até os dias de hoje…”

“…Deus vê a humanidade errar e acertar nas mesmas coisas sempre, nisso dá pra ver a nossa fragilidade diante de Deus…

( Referências: aqui e aqui.)

minha luta interior

“Eu não entendo o que faço, pois não faço o que gostaria de fazer. Pelo contrário, faço justamente aquilo que odeio. Se faço o que não quero, isso prova que reconheço que a lei diz o que é certo. E isso mostra que, de fato, já não sou eu quem faz isso, mas o pecado que vive em mim é que faz. Pois eu sei que aquilo que é bom não vive em mim, isto é, na minha natureza humana. Porque, mesmo tendo dentro de mim a vontade de fazer o bem, eu não consigo fazê-lo. Pois não faço o bem que quero, mas justamente o mal que não quero fazer é que eu faço…”
“…Assim eu sei que o que acontece comigo é isto: quando quero fazer o que é bom, só consigo fazer o que é mau. Dentro de mim eu sei que gosto da lei de Deus. Mas vejo uma lei diferente agindo naquilo que faço, uma lei que luta contra aquela que a minha mente aprova. Ela me torna prisioneiro da lei do pecado que age no meu corpo. Como sou infeliz!…”
“…Portanto, esta é a minha situação: no meu pensamento eu sirvo à lei de Deus, mas na prática sirvo à lei do pecado.”

Rm 7:15-25

um trecho

“Nunca houve tempo em que fosse tão importante que os seguidores de Cristo estudassem a Bíblia como agora. Influências enganadoras se acham de todos os lados, e é essencial que vos aconselheis com Jesus, vosso melhor amigo… Declara Davi: “Escondi a Tua Palavra no meu coração, para eu não pecar contra Ti.”

a verdade

Já escondi um AMOR com medo de perdê-lo, já perdi um AMOR por escondê-lo.
Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos.
Já expulsei pessoas que amava de minha vida, já me arrependi por isso.
Já passei noites chorando até pegar no sono, já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos.
Já acreditei em amores perfeitos, já descobri que eles não existem.
Já amei pessoas que me decepcionaram, já decepcionei pessoas que me amaram.
Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem sou, já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer sumir.
Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me arrependi.
Já fingi não dar importância às pessoas que amava, para mais tarde chorar quieta em meu canto.
Já sorri chorando lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir.
Já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam.
Já tive crises de riso quando não podia.
Já quebrei pratos, copos e vasos, de raiva.
Já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse.
Já gritei quando deveria calar, já calei quando deveria gritar.
Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns, outras vezes falei o que não pensava para magoar outros.
Já fingi ser o que não sou para agradar uns, já fingi ser o que não sou para desagradar outros.
Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo feliz.
Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem precisava.
Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade… Já tive medo do escuro, hoje no escuro “me acho, me agacho, fico ali”.
Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais.
Já liguei para quem não queria apenas para não ligar para quem realmente queria.
Já corri atrás de um carro, por ele levar embora, quem eu amava.
Já chamei pela mamãe no meio da noite fugindo de um pesadelo. Mas ela não apareceu e foi um pesadelo maior ainda.
Já chamei pessoas próximas de “amigo” e descobri que não eram… Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração!
Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente!
Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra SEMPRE!
Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.
Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer:
– E daí? EU ADORO VOAR!
Clarice Lispector

um trecho

“Quando satanás lhe diz que o Senhor não o considerará com favor, porque você pecou, diga, ‘Jesus deu Sua vida por mim. Ele sofreu uma morte cruel para que eu pudesse resistir à tentação.
Eu sei que ele me ama, apesar das minhas imperfeições. Eu descanso em seu amor. Deus aceitou a perfeição dEle em meu favor. Ele é minha justiça, e eu confio em seus méritos. Ele tira as minhas vestes manchadas pelo pecado e me veste com o manto da justiça. Revestido com essa veste, eu permaneço justificado diante do Pai.'”