sobre a falta que você faz

Sinto falta de você. Sinto falta dos momentos em que apenas a imaginação bastava para nos divertir. Sinto sua falta nos dias em que me sinto mais inseguro e amedrontado.
Lembro de tanta coisa que passamos juntos, das vezes em que conversávamos no espelho, das vezes em que sentíamos medo antes de dormir e correr para a cama dos nossos pais era nossa salvação. Me faz falta todos aqueles brinquedos, os carrinhos de controle remoto, as bilocas, o super nintendo, as brincadeiras na rua, das manhãs em frente à TV vendo os melhores desenhos… Consigo entender o quanto você se sentia machucado com as coisas que as pessoas falavam a seu respeito, das vezes em que você chorava por isso ou, simplesmente, deixava de se relacionar com as pessoas por conta disso.
Lembro-me de todas as vezes em que você ia para a vice-direção por causa de conversas ou bagunças. Lembro-me daquele seu amigo que te deixou de lado na 4ª série, ou daquela menina que você era apaixonado, sempre se declarava, mas nunca dava em nada.
Sua ausência deixa saudades, seus sonhos deixam saudades, sua inocência e pureza no modo de encarar a vida também. Não consigo lembrar de tudo isso sem sentir um aperto no coração ou vontade de voltar e reviver tudo isso quantas vezes fosse possível.
Eu daria tudo para te reencontrar, te abraçar e dizer que apesar de tudo, você cresceu e se tornou um bom homem. Que falta você faz, criança.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s